Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

PROPAGANDA ELEITORAL

- O emprego na indústria portuguesa cresceu 4% em 2016, número destacado pelo ministro da Economia como o maior dos últimos anos e revelador de uma “recuperação sustentada” da economia portuguesa, “com novo investimento, novo emprego e novos mercados”. Só a indústria do calçado foi responsável por quase 10 mil novos postos de trabalho nos últimos seis anos. Com uma aposta especial no interior. “Criámos emprego praticamente em todas as regiões, com destaque para a criação de mais de uma vintena de empresas do calçado no interior do país, em regiões como Seia, Castelo de Paiva, Paredes de Coura, Terras de Basto, Celorico de Basto e Cabeceiras de Basto, o que significa que estamos a contribuir, também, para um desenvolvimento mais harmonioso do país. –

Veja mais: https://www.dinheirovivo.pt/empresas/calçado-criou-quase-10-mil-novos-postos-de-trabalho/?utm_source=Push&utm_medium=WebApp#sthash.EJfa0oon.dpuf

 

NOTA: Estamos na presença de um, de milhares de exemplos do aproveitamento deste governo, chamando a si algum mérito sobre um trabalho que há dezenas de anos tem vindo a ser desenvolvido por empresários dignos do seu nome. Merecedores de todo o respeito e carinho dos portugueses!

É assim em todo o mundo, no qual não encontramos governos com gente comunista ou de extrema-esquerda, que descredibilizam o país para investimentos empresariais. Um Portugal altamente devedor, não é exemplo para ninguém, muito menos para pôr a economia a crescer!

Quem possa, tem muitos lugares no mundo para investir, sem o peso de sindicatos controlados ou um Estado esmagador comendo os impostos que os portugueses pagam sem necessidade.

De resto, também não haverá no mundo outro exemplo de alguém que tenha perdido de forma clara as eleições para encontrar um governo e, depois mesmo perdendo se tenha agarra a uma suposta maioria no parlamento, diz-se suposta, porque o povo votante deveria conhecer essa coligação, antes das eleições. Assim não!

Qualquer economia deve ser para gente privada, nunca para ser amalgamada por gente sem vocação para tal!

Vejamos aquilo que nos diz Bruxelas: “ A taxa de desemprego portuguesa desce, mas persistirá em valores acima dos 10% da população activa em 2017, diz a Comissão Europeia nas projecções de inverno divulgadas nesta segunda-feira. O investimento recupera, o consumo privado abranda bastante, as exportações ganham força, apoiadas pelo “forte sector do turismo”. O comissário europeu da Economia diz que há “grandes melhorias” na situação do país, mas o emprego perde gás na mesma.”

(nota: O desemprego desce, por efeito das reformas avulso, emprego Estatal e, principalmente, por uma emigração forçada)

 Veja mais : https://www.dinheirovivo.pt/economia/bruxelas-a-criacao-de-emprego-vai-abrandar-em-portugal/?utm_source=Push&utm_medium=WebApp#sthash.VQmksYZc.dpuf”