Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

DÁ PARA CHORAR 

BOAS VERDADES

SOBRE NÓS E OS NOSSOS VELHINOS

- Seria importante os idosos participarem da vida da comunidade. Uma lição para todos 

- Antes de reclamarem do nosso país, saiba que a doença mundial é a falta de humanidade e não económica

- A Sociedade está doente!   Registei: " A confiança é o cimento que dá a liga à sociedade" . Infelizmente a nossa confiança anda muito em baixo em relação a muitos dos que decidem neste país:   

Dura realidade.....

- Parece-me que Knud Romer, em puro e compreensível sofrimento, maltrata toda uma comunidade que tenta o seu melhor  para manter uma vida com o mínimo de dignidade. Os episódios que relata, são 'entendíveis' perante outra perspectiva. O da urina, não teria acontecido se tivessem forçado o pai a ser acompanhado num acto que sempre pretendemos ser privado, por exemplo. Que os médicos tivessem ficado irritados por os equipamentos não estarem a funcionar (o que acontece), por as condições não serem as ideais, parece-me também 'compreensível. Que a sociedade de hoje queira prolongar a vida além dos limites do razoável, e digno para qualquer ser humano, é algo que todos nós devemos equacionar. Retenho a ideia de que, os nossos 'velhos' estariam melhor, para todos nós, se estivessem próximos de creches, uma ideia que sempre defendi. Ainda assim, questiono: em que condições devem estar esses 'velhos' e até que ponto seria benigno? A pergunta que coloco vai no sentido: que posso EU fazer para que seja diferente? Bem-haja.

-Foi para isto que nos andaram a preparar cerca de 60 anos. A única coisa que estranho, é estas coisas acontecerem num País dito evoluído e que, pelo que vimos, não passa dum País do terceiro mundo.

Fico pensando assim: se num pais de primeiro mundo, a saúde está desse jeito, no Brasil está no fundo do posso (acabei de crer). Nos Estados Unidos não sentem essa valorização da família, a pessoa sai cedo de casa e não volta mais, vai criando a sua própria vida. No Brasil esse quadro ainda é bem tardio, mas no fim é tudo igual, largamos os pais para ter a nossa tão sonhada vida profissional, e esquecemo-nos dos laços que unem as nossas vidas.

- Muito triste ver o fim da humanidade nos auto intitulados "humanos"....

- Tenho 88 anos. DÁ PARA CHORAR 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.