Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

A PORTA DO CEU

 

 

 

Sabbine olhando para o Nuno diz-lhe que lhe vai, agora, contar qual o motivo de se ter oferecido como médica para o Médio-Oriente. Disse ela, que ao completar o seu décimo quinto aniversário, viu desaparecer da Terra o seu pai. Ainda dominada pelo enorme desgosto, a sua mãe resolveu casar novamente. Nessa altura resolveu ir viver com o seu avô paterno. Ele, também, já vivia sozinho. Guardo dele as melhores recordações da minha infância. Voltámos, ambos, a ser felizes, e eu já mulher, continuei a ouvir pela noite dentro as suas histórias. A maioria delas, eram retiradas da bíblia. E eram também passadas neste lugar onde estamos, agora, a viver o nosso começo de vida conjugal. Desde o “O Jardim de Éden”, passando pela “Torre de Babel” até à “Arca de Noé”, etc. Mas, de entre tantas, a minha preferida ficou para sempre, “ O Sonho de Jacob em Betel”.

Contava ele que Jacob saiu de Bercheba e tomou o caminho de Haran. Ao cair da noite chegou a Luz, ou seja, Betel. Serviu-se de uma das pedras deste lugar como travesseiro e deitou-se. Então, teve um sonho: Viu uma escada apoiada na Terra, cuja extremidade tocava o céu; e, ao longo desta escada, subiam e desciam mensageiros de Deus. Por cima dessa escada estava o SENHOR, que lhe disse: «Eu sou o Senhor», o Deus de Abraão, teu pai, e o Deus de Isaac. Esta terra onde te deitaste, dar-ta-ei, assim como à tua posteridade. A tua posteridade será tão numerosa como o pó da terra; estender-te-ás para o ocidente, para o oriente, para o norte e para o sul, e todas as famílias da Terra serão abençoadas em ti e na tua descendência. Estou contigo e proteger-te-ei para onde quer que vás e reconduzir-te-ei a esta terra, pois não te abandonarei antes de fazer o que te prometi. Despertando do sono, Jacob exclamou: «O SENHOR está realmente neste lugar e eu não sabia!» Atemorizado acrescentou: «Que fabuloso é este lugar»! Aqui é a “Casa de Deus”, aqui é a porta de céu.»

Sabbine, voltou-se para Nuno e disse-lhe: “quando acabei o meu curso de medicina, perdi o meu avô. Foi então que, resolvi conhecer a “Porta do Céu». A Babilónia. Este lugar onde estamos continua a ser a Babilónia. Não é Bebel, mas é a Montanha Sinjar. Como só tu e eu sabemos, aqui também há uma escada que chega ao céu. Essa escada é a nossa fé e a nossa vontade de ajudar para que apareça um mundo melhor.