Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

A NOSSA CASA

 

A nossa casa é o nosso ninho. É nela que se forma a nossa família, é nela que respiramos sonhos e é nela que amamos quem nela nos acompanha vida fora. O seu ponto mais alto costuma ser o natal, com a sua noite de sonho. Perdidos na rua andamos perdidos e sem sonhos. Na nossa casa sonhamos e fazemos sonhar os outros.

Sobre o encanto da nossa casa e do Natal, um dia li e jamais esqueci:

“A minha casa se descobriu ao caminhar,

A minha casa é um caminho a seguir,

A minha casa pode ser em qualquer lugar,

A minha casa é uma casa sempre a construir.”

Afinal, que casa é esta? Ela é também uma caminhada na qual descobrimos coisas que ainda lá faltam! Apesar de a ela, nos dedicarmos de alma e coração. Os desafios são grandes mas os recursos que temos ao nosso dispor, são bem poucos! Chocantemente insuficientes! Mesmo assim, não desesperamos de caminhar, sempre caminhar. Parar não nos passa pela cabeça.

O natal há-de chegar e com ele o nosso encanto. Então tudo será diferente. As ruas enfeitadas e iluminadas, as prendas no sapatinho, a alegria das crianças transmite-nos um estranho fascínio! Tudo se transforma num encantador renascer.

Passamos a ver tudo com mais confiança. Então percebemos, que pelo nosso esforço, ganhámos olhos realistas. Percebemos que não precisamos de ter mais, pois já temos o suficiente. E para o ano haverá mais.

Logo nos surpreendemos, quando pelo vidro da janela vimos gente que pede esmola na rua.

Então alguma tristeza NOS INVADE, NA NOITE DE TODOS OS ENCANTOS.