Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

A ECONOMIA E O NOSSO ENSINO

 

 

São alunos de licenciatura, mestrado ou doutoramento e escolheram sair do país para estudar nalgumas das mais prestigiadas universidades do mundo. As médias com que terminaram os cursos permitiram-no, mas não só.

Um grupo de alunos do INA, bem como outros de escolas de Santo Tirso e Aveiro, representou Portugal, em Março, na capital da Letónia, Riga, na 75ª Sessão Internacional do Parlamento Europeu dos Jovens (PEJ), uma das maiores plataformas Europeias que reúne jovens dos mais diversos países promovendo o debate intercultural e internacional.

Uma escola é uma colecção de salas de aula e o ensino é uma repetição de matérias anteriormente dadas..... Só os melhores alunos conseguem entrar numa das oito universidades que escolheram. "O Governo tira conclusões precipitadas  ... com base em resultados internacionais, média da OCDE, diz que o ensino está melhor (português, matemática e ciência), e acima das médias internacionais! Esquece-se dos esforços dos governos anteriores e faz uma extrapolação de escolhas elitistas para a generalidade do ensino em Portugal! Não é, mas ainda que assim fosse, que vantagem tira Portugal daí com uma economia mais que moribunda? Portugal limita-se a exportar um alto dispêndio que fez sem qualquer retorno. Bons e maus alunos correm para longe da pátria que não lhes garante sobrevivência. A ser assim, somos levados a pensar que com pior ensino, estes jovens ficariam por cá, trabalhando para Portugal.

De resto, nada seria alterado pois os nossos empregados já têm mais escola que os seus patrões! Mais de metade dos patrões portugueses (55,8% do total) tem apenas o ensino básico! Mais de metade dos trabalhadores portugueses (quase um milhão) possuem o ensino superior! Mesmo na Europa, apenas 17,5% dos patrões têm o ensino básico. É caricato que os nossos altos decisores, analisem os graves problemas do país, isoladamente e esquecendo que no mundo tudo está estritamente relacionado no sagrado princípio da “causa VS-efeito”.