Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

A ARMADILHA DA DÍVIDA

 

LÁ COMO CÁ

Como a dívida pública interna impede o desenvolvimento económico e aumenta a desigualdade social.

Panorama de 150 anos de finanças públicas no Brasil

Buraco nas contas públicas: FHC quebrou o Brasil

Propostas para enfrentar a dívida interna

A política fiscal como instrumento de distribuição de renda.

PARA GARANTIR a continuidade do pagamento das dívidas financeiras, o governo Fernando Henrique Cardoso tem promovido um avassalador calote de todas as dívidas sociais, desviando para pagamento dessas dívidas recursos que poderiam garantir moradia, saúde, educação, transporte, terra e trabalho para todos os brasileiros. A questão da dívida interna tem um papel central nesse processo, pois, nos últimos anos, o governo tem gasto mais com o pagamento da dívida pública interna do que com a dívida externa.

Assim, é fundamental saber qual a origem da dívida pública interna, qual sua composição e quem são seus beneficiários.

A armadilha da dívida – dos mesmos autores de O Brasil endividado (também publicado na coleção Brasil Urgente) – sistematiza as informações disponíveis sobre a dívida pública interna brasileira desde 1850 até os dias de hoje, com destaque para o que ocorreu durante o governo FHC. Esperamos que a leitura deste livro nos ajude a enfrentar os “senhores da dívida”.

Como a dívida pública per capita aumentou

de R$ 1.000 em 1995 para R$ 5.300 em 2002

Governo FHC: o maior déficit, a maior carga

tributária, a maior dívida interna e um desempenho econômico medíocre.

Reinaldo Gonçalves e Valter Pomar