Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

PORQUÊ E PARA QUÊ?

 

Há líderes políticos que escolhem como caminho:

- Manter o povo na ignorância e na mediocridade

Preferem fazer com que o público seja incapaz de compreender a tecnologia e os métodos utilizados para o seu controlo e escravidão. “ A qualidade da educação dada às classes sociais inferiores deve ser o mais pobre e medíocre possível, de forma a que a distância entre estas e as classes altas permaneça inalterada no tempo e seja impossível alcançar uma autêntica igualdade de oportunidades para todos. ”

- Estimular o público a ser complacente com a mediocridade

Fazer crer ao povo que está na moda a vulgaridade, a pouca cultura, o ser mau falador ou admirar personagens sem talento ou desprovidas de mérito, o desprezo do lado intelectual, o exagero do culto ao corpo e a desvalorização do espírito de sacríficio e do esforço pessoal.

- Reforçar o sentimento de culpa pessoal

Fazer crer ao indivíduo que ele é o único culpado da sua própria desgraça, por insuficiência de inteligência, de capacidade, de preparação ou de esforço. Assim, em lugar de revoltar-se contra o sistema económico e social, o indivíduo desvaloriza-se, culpa-se, gera em si próprio um estado depressivo, que inibe a sua capacidade de reagir. E sem reacção, não haverá revolução.

- Conhecer melhor os indivíduos do que eles mesmos se conhecem

No decurso dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência geraram uma brecha crescente entre os conhecimentos do público e os possuídos e utilizados pelas elites dominantes. Graças à biologia, à neurobiologia e à psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento avançado do ser humano, tanto no aspecto físico quanto no psicológico. O sistema conseguiu conhecer melhor o indivíduo comum do que ele a si próprio. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle e um poder sobre os indivíduos, maior do que o dos indivíduos julgam ter sobre si mesmos.

Por último, fazer uso do aspecto emocional é uma técnica clássica para curto-circuitar a análise racional e neutralizar o sentido crítico dos indivíduos. Por outro lado, a utilização do registo emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para implantar ou injectar ideias, desejos, medos e temores, ou induzir a determinados comportamentos.

 

QUANDO A GERINGONÇA FALA

 

DE IGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES, NÃO SABE DO QUE FALA!

UMA TOMADA DE DECISÃO, POSTA EM PRÁTICA PARA A REFORMA, ATINGE OS HOMENES DE FORMA MORTAL!

QUEM TEVE O AZAR DE NASCER NOS ANOS 30,40,50 FICA MARGINALIZADO ATÈ AO FIM DA VIDA!

AO CONTRÁRIO DAS MULHERES, UM HOMEN SÓ A PARTIR DOS 23,24 ou 25 anos PODERIA ARRANJAR EMPREGO! PORQUÊ, BOM PORQUE NINGUÉM LHE DAVA EMPREGO ANTES DAS “SORTES” 18-19 ANOS! E ANTES DISSO PORQUE NÃO TINHA IDO ÀS “SORTES”!.

ESTAVAM EM CAUSA MUITOS MILHARES DE MOBILIZAÇÕES PARA AS GUERRAS NO ULTRAMAR! LÁ OU CÁ, NO SEU APOIO, OS HOMENS NÃO TINHAM EMPREGO ANTES DOS 23,24,25 ANOS, AO CONTRÁRIO DAS MULHERES! O CASTIGO VINHA NA VELHICE COM REFORMAS ROUBADAS POR GENTE DA POLÍTICA, com reformas não pagas, empregos bem remunerados e, reformas (à borla!).!

 

DESCONTAR 41 ANOS

Para a reforma

No limite, um trabalhador com 60 anos ou mais de idade e 48 anos de carreira PODE REFORMAR-SE- SEM QUALQUER PENALIZAÇÃO!

Com 41 anos de descontos, a reforma baixa sempre!

Cada vez os portugueses se podem admirar mais com os nossos políticos. De uma coisa podemos ter a firme certeza; Político que não conheça e esteja muito bem informado sobre a história do seu País, não pode ser um bom político.

Porquê? Bom, acima de tudo pelo efeito da igualdade de oportunidades a que todos os portugueses têm direito. E falando de igualdade, há bem pouco tempo que a “geringonça” onde estamos metidos, reclama esse direito para todos a propósito das mulhe;res.

Bom, desde os anos; de 1957-58 até ao famoso 25 de Abril altura em que os por ANOStugueses foram forçados a deixar tudo o que tinham para regressar a Portugal, “sem eira nem beira”.

Sem falarmos de tantos e tantos homens que morreram ou ficaram incapacitados para toda a vida, por mazelas colhidas no desempenho de um “alto serviço militar prestado à sua Pátria. Após “irem às sortes”, como se dizia na gíria, que um qualquer cidadão não podia dispor de si próprio! Dados como incapazes podiam contar-se pelos dedos! Depois, cá ou no ultramar, ninguém podia arranjar emprego, pois as entidades empregadoras não contratavam ninguém, antes dos vinte e quatro ou cinco anos de idade!

Claro, havia uma excepção, as mulheres, que acabado um curso secundário ou sem qualquer diploma, eram admitidas onde os homens não podiam ser. Normalmente a partir dos 17 ou 18 anos de idade.

Esta desigualdade iria reflectir-se para o resto das suas vidas.

Jamais serão recuperadas as oportunidades perdidas pelo cumprimento do serviço militar obrigatório. A impreparação que ganhou espaço, pelo não aproveitamento de mais escolaridade na altura própria. Nomeadamente para obtenção de um diploma superior! Ou nas oportunidades não aproveitadas por não poder assumir uma carreira profissional muito mais cedo

Pior ainda, dificilmente serão obtidos os 48 anos exigidos para não sofrer penalizações na reforma. O alívio nos cortes, é progressivo em função dos anos de descontados. Também neste aspecto, as mulheres estão em grande vantagem etc.

Em lugar de se andar a levantar problemas de igualdades entre homens e mulheres, melhor seria, considerar que homens e mulheres se complementam, tudo o resto é foguetório eleitoral! As carreiras longas, são de uma tremenda injustiça para os homens.

 

 

 

O RESPEITO PELA VELHICE

 

 

Este respeito já vem de longe! Vem mesmo, de antes do 25 Abril de 1974. A diferença do antes ou depois não é grande!

“Um quarto do esforço previsto para 2012 será pago pelos idosos portugueses através de cortes de pensões e aumentos de impostos Os anteriores pacotes de austeridade já tinham mexido na carteira dos idosos portugueses, mas as novas medidas apresentadas sexta-feira pelo governo pedem novo esforço adicional aos reformados, com os pensionistas a dar um contributo decisivo para a consolidação das contas nacionais. Segundo o novo PEC (Programa de Estabilidade e Crescimento), só em 2012, entre cortes e aumentos de impostos, os reformados irão contribuir com mais de mil milhões de euros. Tendo em conta que existem 2,3 milhões de pensionistas por velhice, significa que para o ano o Estado vai poupar 435 euros por cada reformado.

As tabelas divulgadas pelo Ministério das Finanças mostram que o esforço extra exigido pelo governo aos portugueses em 2012 representará 2,5% do PIB (4,31 mil milhões de euros), dos quais 0,6 pontos percentuais - mil milhões - terão origem nos bolsos dos mais velhos!”

Denise Fernandes 
17/07/09 00:05

DESIGUALDADE PARA TODA A VIDA

CASTIGO POR SE DEFENDER A PÁTRIA, QUE OUTROS VENDERAM AO DESBARATO !

EM CONTRADIÇÃO COM GENTE QUE SE PASSEIA NO PODER, ATÉ TARDE E COM

REFORMAS CHORUDAS E SEM DESCONTOS!

O CRIME DE SE TER NASCIDO NOS ANOS 30,40 50....... E SER HOMEM

 

DESCONTAR 41 ANOS ?

Para a reforma ?

No limite, um trabalhador com 60 anos ou mais de idade e 48 anos de carreira PODE REFORMAR-SE- SEM QUALQUER PENALIZAÇÃO!

Com 41 anos de descontos, a reforma baixa sempre!

Cada vez os portugueses se podem admirar mais com os nossos políticos. De uma coisa podemos ter a firme certeza; Político que não conheça e esteja muito bem informado sobre a história do seu País, não pode ser um bom político.

Porquê? Bom, acima de tudo pelo efeito da igualdade de oportunidades a que todos os portugueses têm direito. E falando de igualdade, há bem pouco tempo que a “geringonça” onde estamos metidos, reclama esse direito para todos a propósito das mulheres.

Bom, desde os anos de 1957-58 até ao famoso 25 de Abril altura em que os portugueses foram forçados a deixar tudo o que tinham para regressar a Portugal, “sem eira nem beira”.

Sem falarmos de tantos e tantos homens que morreram ou ficaram incapacitados para toda a vida, por mazelas colhidas no desempenho de um “alto serviço militar prestado à sua Pátria. Após “irem às sortes”, como se dizia na gíria, que um qualquer cidadão não podia dispor de si próprio! Dados como incapazes podiam contar-se pelos dedos! Depois, cá ou no ultramar, ninguém podia arranjar emprego, pois as entidades empregadoras não contratavam ninguém, antes dos vinte e quatro ou cinco anos de idade!

Claro, havia uma excepção, as mulheres, que acabado um curso secundário ou sem qualquer diploma, eram admitidas onde os homens não podiam ser. Normalmente a partir dos 17 ou 18 anos de idade.

Esta desigualdade iria reflectir-se para o resto das suas vidas.

Jamais serão recuperadas as oportunidades perdidas pelo cumprimento do serviço militar obrigatório. A impreparação que ganhou espaço, pelo não aproveitamento de mais escolaridade na altura própria. Nomeadamente para obtenção de um diploma superior! Ou nas oportunidades não aproveitadas por não poder assumir uma carreira profissional muito mais cedo

Pior ainda, dificilmente serão obtidos os 48 anos exigidos para não sofrer penalizações na reforma. O alívio nos cortes, é progressivo em função dos anos de descontados. Também neste aspecto, as mulheres estão em grande vantagem etc.

Em lugar de se andar a levantar problemas de igualdades entre homens e mulheres, melhor seria, considerar que homens e mulheres se complementam, tudo o resto é foguetório eleitoral! As carreiras longas, são de uma tremenda injustiça para os homens.

Santas Chagas de Jesus

 - Padre Reginaldo Manzotti - Associação Evangelizar é Preciso. 

 

 

Olá a todos, compartilho com vocês esta publicação do padre Reginaldo Manzotti, trata-se da devoção as “Santas Chagas de Jesus”, devoção está que agora faz parte da minha vida.

 

Segue a publicação do sacerdote fundador da Obra Evangelizar é Preciso.

 

 

Filhos e filhas,

Na tarde do último domingo, dia 28 de fevereiro, tive a graça de partilhar a imagem oficial para devoção pública e pessoal das Santas Chagas de Jesus.

 

Tudo começou nas 24 horas em Oração do ano passado quando foi pedido a Deus: “dai-nos uma devoção fruto do Teu Coração”. E foi quando nos veio a Devoção das Santas Chagas de Jesus. Primeiro veio ícone, que está no Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, em Curitiba (PR), abrindo a porta capela do Santíssimo Sacramento.

 

Sobre o Ícone do Senhor das Santas Chagas assim se expressou o Teólogo e artista Paulo Biscaia: “a iconografia cristã tem por objetivo principal retratar o mistério de Cristo, da Igreja, dos Santos. As cores e gestos retratados nas figuras cristãs colaboram para a apresentação do mistério de Deus entre os homens”.

 

No ícone retratado, as cores pelas quais as vestes são representadas seguem o perfil adotado pela escola iconográfica do Mosteiro da Ressurreição em Ponta Grossa, que possui grande referência na pessoa de D. Ruberval Monteiro – OSB, cujas obras encontram-se espalhadas ao longo do território nacional, e também no exterior, sobretudo na Itália.

 

O azul ao mesmo tempo que é a cor do cosmos, do criado, é a cor do Criador, símbolo Dele. O vermelho apresenta a realidade do sangue e da paixão, do humano que é sacrificado, do martírio. Também a cor da realeza e do poder. Assim, fica entendido que tanto no azul como no vermelho aparecem os símbolos da humanidade e da divindade.

No dourado ou ouro, as tradições do oriente, bizantina e russa, atribuem a iluminação e o esplendor da eternidade. Amarelo e ouro assumem no conjunto iconográfico a iluminação da Luz de Deus.

 

As chagas não estão sangrando, e de fato são como um furo, de prego. As Santas Chagas de Jesus dolorosas e gloriosas são presentes, mas não estão sangrando mais.

 

O rosto de Jesus tem um olhar firme, não é de um adolescente nem de um ancião, é de um home de 33 anos que não tem sorriso e nem tristeza, tem afirmação, profundidade.

 

Os pés estão calçados com sandálias, ressaltando a importância da missão: Ide e evangelizai a todos os povos. Estar a serviço!

 

Com uma mão ele lembra, sou Deus uno e trino, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, mas na outra mão um envio, porque evangelizar é preciso.

 

Existem alguns elementos importantíssimos que não se deve perder ou mudar:

 

A cruz, onde Jesus foi capaz de chegar, por amor. Esse elemento deve nos lembrar de onde Ele esteve e que nós também somos chamados a carregar a nossa cruz.

 

O resplendor porque aquele que perseverar até o fim será salvo em Cristo Jesus.

 

A pedra do sepulcro não é mais empecilho para Cristo, ela está atrás dele, menor que ele, sendo apenas memória, pois a pedra rolou e o sepulcro vazio, Ele deixou. E assim como Ele rolou a pedra do sepulcro, Ele vai rolar as pedras do nosso caminho.

 

Jesus está pisando de uma tampa mortuária, como que se estivesse dizendo: eu venci a morte!

 

Assim, a iconografia em seus símbolos abre as portas à catequese, à promessa eterna e ilimitada de um Deus que sendo eterno entra no tempo dos homens.

 

Por fim, O Senhor das Santas Chagas nos ensina que por meio de suas chagas somos curados, somos evangelizados, somos evangelizadores. Nos ensina que quando tocamos seu lado podemos abandonar a incredulidade. Ensina ainda que ao tocar suas chagas podemos experimentar a alegria da Ressurreição.

 

Das chagas divinas emana a força da Igreja que segue e acredita que Evangelizar é preciso.

 

Deus abençoe,

Padre Reginaldo Manzotti

Pág. 22/22