Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

UMA NAÇÃO SEM RUMO!

 

Uma tremenda maldição, assentou em cima dos países, ditos, do sul da Europa.A implosão da União Soviética, deixou um Portugal desapossado de um enorme império mas, sobrecarregado com milhares de pessoas e famílias, a quem chamaram de “retornados”, tudo igualzinho à fuga atual dos fugitivos da Síria.

A isto, muitos chamaram de “democratização” e, logo assistimos ao extremismo de uma população que, levianamente, tomou a nuvem por Juno! Cantaram loas ao 25 de Abril, enquanto Portugal, era amordaçado aos conceitos mais esquerdistas sonhados no mundo. Com milhares de retornados e uma onda de nacionalizações fora de moda, o país viu as suas ex-colónias invadidas por russos checos búlgaros, cubanos etc., etc.

Portugal , assentou arraiais numa crise sem fim à vista! Por cá foi o atraso em crescendo!A situação a que chegámos, confirma-o.

O mundo assistiu, entretanto, na senda da tal implosão soviética, ao aparecimento de dezenas de novos países e ao desaparecimento das economias coletivistas, da cortina de ferro

Em Portugal ficou, um partido comunista, amigo dos pobrezinhos, a espalhar greves e “esquerdismo” por tudo que havia de lugar!Ficaram também, sindicatos e sindicalistas, ferozes e esquerdistas, agitadores de profissão e, “claro”, amigos dos pobrezinhos”!

As dezenas de países libertados na Europa, vivem hoje em liberdade democrática. E, sem qualquer “bancarrota”, mas não nutrindo o povo, qualquer paixão, pelos "amigos dos pobrezinhos", diga-se “esquerdistas de todo o tipo”!Já são europeus de verdade e democratas também!

Assim, enquanto pela Europa mais a norte, com povos mais cultos e não extremistas, a democracia funciona e, de momento, até se vota na direita ou extrema-direita, no sul,os amigos dos pobrezinhos aprisionaram a votação, de preferência na esquerda e extrema-esquerda. São os casos nomeadamente, de Portugal, Grécia, Espanha e Itália. Nestes países, a democracia e economia, parecem não funcionar!

O caso mais flagrante surge na Grécia, com dívidas galopantes e eternas, logo seguida de Portugal.

No nosso país cuida-se por ter um centro político (arco do poder) com polo na

esquerda, amigo dos pobrezinhos (PS), e outro à direita onde os extremistas pintaram as cores do fascismo! Quando querem ofendê-los, chamam-lhes de (direita).

Parece haver um crime, se existir uma “Direita” ou uma Extrema-direita tal como existem e são votadas por toda a Europa. Só desta maneira teremos uma democracia!

Temos assim um país enviesado, atrasado e condenado a uma maioria de gente pobre, pois, os “amigos dos pobrezinhos”, não passam de fantasmas e na prática quase não existe qualquer diferença entre o centro direita PSD e o centro esquerda PS!

Tal diferença, quando existe, será sempre na qualidade dos políticos eleitos, pela  sua competência, cultura cívica e entrega. De resto, são eleitos pelo povo e por escrutínio secreto! Se alguma coisa está errada a responsabilidade é dos votantes que votaram sem o devido conhecimento dos políticos propostos!!

Porém, tais predicados só poderão ser captados pela maioria dos votantes, com a ajuda da comunicação social, se esta quiser prestar tal serviço ao país, com isenção e veracidade