Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

O MAU CAMINHO SOCIALISTA

QUEM FOI QUE DISSE?

Um outro argumento da moda é atacar o "diretório de Bruxelas" e lamentar a "perca de soberania nacional". Neste caso, à má-fé e à ignorância, acrescenta-se a falta de memória. Sabemos ou não sabemos que entrámos no Euro no limite do cumprimento dos critérios? Sabíamos ou não sabíamos que teríamos que cumprir critérios rigorosos de política orçamental? Fomos ou não fomos avisados, durante a última década, que estávamos no mau caminho e que mais tarde ou mais cedo pagaríamos um preço elevado? Por que estamos surpreendidos por "2010" ter finalmente chegado? Somos inconscientes ou perdemos a memória? A questão é muito simples: a entrada no Euro exige obrigações. Ninguém nos obrigou a entrar, mas simplesmente não cumprimos os nossos deveres.

Um governo, já há alguns anos, avisou contra os perigos do défice e pediu alguns sacrifícios aos portugueses (para evitar danos maiores no futuro). O Presidente da República de então afirmou, para celebrar o 25 de Abril, que "há mais vida para além do défice". O partido da oposição fez dessa declaração o seu tema de campanha política. Os portugueses deram-lhes razão ao derrotar o governo numas eleições europeias. Foi nesses anos que o país começou a perder o direito à soberania económica. E agora vamos começar a sentir o que é "a vida para além do défice".