Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

O ESTIGMA DA DIREITA”

 “Hoje, acusaram-me de ser de esquerda, (ainda por cima míope) pela primeira vez. É natural até porque já chamei liberais a umas quantas pessoas, mas vital para mim, pois acredito que a imagem que os outros têm de nós também nos define. Nunca me tinha pensado desta forma tão concisa, embora já tivesse reparado que a minha opinião coincide em vários pontos com a dita esquerda. A parte que me ofendeu foi terem associado a minha opinião (pessoal) a alguns países ditos comunistas de forma a menosprezar um ponto de vista. A minha ideologia caros senhores., vem dos meus pais e avós, que me ensinaram o valor da solidariedade e do humanismo, da minha formação académica, que me mostrou de que forma os interesses humanos podem ser dúbios e desonestos, e da minha maneira de ser que se recusa a abandonar o sonho e a utopia, mas um sonho e uma utopia onde caibam todos. Se é de esquerda, então como diz o outro, já sei por onde não ir. Também sei que num mundo que é governado pelo mal e pelo bem, aliás, por um mundo essencialmente polivalente e dúbio, tem de haver lugar para todos. O problema não está na “esquerda ou direita”, está na formação moral das pessoas.

Infelizmente, há gente desonesta em todos os quadrantes políticos, então, cabe ao povo estar atento e não votar errado tanta vez! Também, tomar em atenção que as más manobras políticas são bem capazes de trocar os dados do problema e colocar políticos tendencialmente de esquerda nas hostes da direita e o contrário, também é verdadeiro!

Não esquecer nunca: Que o “estigma” é um ferrete arranjado por muita gente, para eliminar cruelmente os nossos supostos inimigos! Melhor definido:"ferrete: s.m. Ferro com que se marca o gado e, outrora, escravos e criminosos".