Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

NOTÍCIA CHOCANTE

Num jornal de hoje (2005-03-12), li e fiquei estupefacto:

GOVERNO SOCIALISTA DE ACORDO COM “PERDÃO”

“A Segurança Social decidiu “esquecer” as dívidas de 373.299 contribuintes, no montante de 525 166 milhões de euros, referentes ao período entre 2002 e 2006, com o acordo do governo socialista.

Segundo documento a que o CM teve acesso, em 21 de Dezembro de 2007, numa reunião de todos os diretores da Segurança Social, ficou decidido que as dívidas até 2002 eram consideradas prescritas, e sobre as que existiam entre 2002 e 2006 decidiu-se não fazer nada, ou seja, não desenvolver qualquer intervenção por parte da Segurança Social. Nessa reunião, estiveram presentes o então secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques: a vice presidente do Instituto de Segurança Social, Luísa Guimarães; o presidente do Instituto de Informática da Segurança Social, Manuel Pires, e o vice-presidente do Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social, Nelson Ferreira.”

É difícil de acreditar que sejam perdoados 525.166 milhões de euros. Num país completamente à beira da falência!

Enquanto, aos reformados são espoliadas verbas a partir de 2011,escandalosas, e provenientes de muitas atitudes como esta.

Na Assembleia da República, como de costumes os deputados da oposição, em lugar de apresentarem propostas para salvar este pobre país da bancarrota, passam a vida a insultar o PM, que pelos vistos nada devia! Qualquer português paga os valores que constam dos avisos de pagamento, de contrário até desconhece quaisquer valores a pagar.

O país inteiro, mais ainda a comunicação social, perderam e fizeram perder horas e horas aos portugueses com problemas que não existiam, ou melhor existiam sim, mas eram problemas muito mais graves e verdadeiros, e não da parte do PM.

Sem outra oposição, Portugal não chegará a lado nenhum! Erguer um país, é obra de todos, do Governo eleito e das oposições pagas pelos portugueses. Agora, desfazer o mal que já foi feito, é quase impossível! A grande maioria dos portugueses só leem as “GORDAS”, e tudo aquilo que entra no ouvido em lavagens contínuas ao cérebro dos eleitores, já de lá não sai. Que tristeza!

1 comentário

Comentar post