Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

FALANDO DE TRANSPARÊNCIA

Notável

Alguém, no Facebook, publicou esta pérola, que me permito partilhar convosco:

"Tenho andado preocupado com a situação do Bes/Ges e com as acusações dos lesados  que desconheciam o que estavam a comprar.
 

Ora bem, estive a ouvir com toda a atenção Ricardo Salgado, Zeinal Bava, Carlos Costa (do BP), a CMVM, etc., e, sinceramente, fiquei esclarecido.
 

Fiquei a saber que houve uma take over sobre a PT, o que provocou um dawnsizing na empresa e impediu o advanced freight.
 

Sendo assim, o asset allocation baseado num appraial report, que é o allotment indicado, provocou um average price muito baixo, reduzindo os back to back ao mínimo.
 

Ora, o bid price provocou um dumping e uma floating rate incomportável com o funding previsto pelos supervisores.

Deixou, pois de existir uma verdadeira hedge, o que levou ao levantamento de hard cash em grande quantidade.

Se considerarmos que o ICVM, ao fim do período estava a deteriorar-se e os pay-out continuavam a baixar, a única solução seria o payabre to the bearer de eventuais incomes da empresa.

Voltando um pouco atrás, o pool entre Bes e Ges, fez diminuir drasticamente o portfólio dos clientes, levando inevitavelmente a um revolving credit que abrangeu a maioria dos shareholders de ambas as empresas.
 

Como é evidente o pricecut da Rio Forte foi inevitável e a take over sobre a mesma também.
 

O gross profit baixou significativamente, aumentando o grade period e o bank rate.

Só para terminar e em jeito de conclusão creio que estamos perante uma grande quantidade de filhos da puting, que utilizando a corrupting ao nível central e local, foram delapidanding os recursos do país e continuam em casa riding da situação, deslocando-se de vez em quanding à Assembleia, fazer de parving os deputados e o poving em geral.
 

Tenho dito !...