Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

Carta de menino de 10 anos

 

À namoradinha

João magoou-se durante um jogo de futebol, ao qual Luísa assistia. Por conta disso, ela precisou passar por uma cirurgia e ficar afastada temporariamente do desporto.

Ao chegar a casa após testemunhar o acidente, o garoto disse aos pais que queria escrever uma carta e comprar um presente para a menina para ajudá-la a sentir-se melhor. A mãe do garoto concordou com a ideia, mas não pensou que a carta seria tão bonita.

Depois de lerem a mensagem, as famílias das crianças ficaram tão surpresas com tamanha sensibilidade que quiseram compartilhar fotos da carta nas redes sociais, o que logo acabou por acontecer:

Carta para ti

Olha, peguei numa caneta e numa folha branca qualquer.

A folha, branca vai ficando, pois eu não consigo escrever.

Tantas coisas que eu sei e que ias gostar de saber!

Não será hoje nem amanhã que vou conseguir escrever….

O vento leva-me esta folha pelas ruas da cidade:

Algures, ela está vagueando e lembrando a nossa amizade!

A tinta vai ficando em pó, que eu entretanto soprei.

São mil pedaços de saudades e já nem sei o que sei.

Não sei se te escreva ou não. Também não sei se te devo escrever.

O que sei, já nem eu sei se algum dia hei-de saber!

De novo, tenho a caneta na mão, mas a folha está branca e tão limpa!

Esta última grita então: “ Dá-me de beber essa tinta!

Escrevo umas breves palavras, e em breve umas poucas de linhas e a folha que era branca, está cheia de mágoas minhas!

Conto-lhe quem eu fui. Digo-lhe que já não sou, e entre vagos pensamentos a carta ao fim chegou.

Afinal, escrevi na folha, que de branca não tem nada e a tinta, depois de seca tornou-se de novo molhada!

É Outono, as folhas caem da árvore da nossa amizade.

Por último, entrego a carta para ti ao carteiro.