Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

AS IDEOLOGIAS BARATAS

 

A queda da 1.ª República Portuguesa

   A queda da monarquia portuguesa dá-se em 1910 com a Implantação da República. Contudo, devido a condicionantes exteriores que agravaram o estado político, económico e social de Portugal, a República portuguesa cai, no contexto da regressão dos demoliberalismos na Europa durante o período do pós-guerra.

Causas da falência da Primeira República Portuguesa

Políticas:

  • A discussão política sobre o papel de Portugal na PGM acabou por resultar na intervenção portuguesa através do Corpo Expedicionário Português que auxiliaria a Inglaterra e protegeria as colónias cobiçadas pela Alemanha;
  • A instabilidade governativa: a Constituição de 1911 atribuía o poder legislativo ao Congresso e este destituía facilmente os governos na falta de uma maioria parlamentar. A divisão dos republicanos em vários partidos políticos dificultava ainda mais a situação.

Económicas:

  • As consequências económicas da participação portuguesa na guerra, nomeadamente a carência de bens essenciais e consequentes racionamentos;
  • Devido à falta de meios de pagamento o governo aumentou a quantidade de dinheiro em circulação. Consequentemente, a moeda desvalorizou e provocou a inflação e a perda de poder de compra dos proprietários. Quanto mais o escudo desvalorizava, maior era o custo de vida, que foi aumentando de 1910 até 1926.

Sociais:

  • A subida do custo de vida provocou o descontentamento da classe média e proletariado;
  • Em virtude dos problemas económicos e por influências da Revolução Russa, verificaram-se vagas grevistas e atentados à bomba contra a República. Foi criada a CGT (Confederação Geral do Trabalho) dos movimentos operários, e a Confederação Patronal, da classe capitalista.
  • Com a laicização do estado, dado que Portugal era um país maioritariamente Católico, a República perde grande parte do apoio popular.

A progressiva degradação da República:

1911-1913: Paiva Couceiro tenta restaurar a monarquia portuguesa

1915: Ditadura do general Pimenta de Castro;

1917-1918:ditadura do Major Sidónio Pais (República Nova)

1919: proclamação da Monarquia do Norte, na sequência da guerra civil deste ano

1926: golpe de Estado do General Gomes da Costa, que pôs fim à Primeira República e iniciou o autoritarismo em Portugal.

PUBLICADA POR INÊS À(S) 21:30