Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

ANOS BONS E ANOS MAUS

 

Portugal beneficiou das ajudas do Fundo de Solidariedade da UE em 2003, aquando dos incêndios que devastaram o País e causaram um prejuízo avaliado em 1,2 mil milhões de euros. A Comissão Europeia aprovou um montante de 48,5 milhões de euros de ajudas provenientes do fundo, 42,4 dos quais foram utilizados. No ano seguinte, o País não pôde candidatar-se ao fundo por não ter atingido o limite mínimo de prejuízos estabelecidos pelo critério geral de atribuição do mesmo: prejuízos de três mil milhões de euros ou de 0,6% do PIB do país alvo de catástrofe.

Muita gente pensará: “Afinal, este ano foi tão pobre em fogos”?

Com o país a precisar da entrada de fundos da EU, e parece que não apanhamos nada! Depois querem o défice zero.

Mesmo assim, é muito estranho que nos últimos anos a população seja amedrontada com tantos fogos no país inteiro, de manhã à noite (principalmente nas televisões) e neste ano com temperaturas tão altas, nada. Bombeiros e televisões, jornais e rádios nem disso falam!

Mas, surpresa das surpresas, peguei hoje num diário que casualmente comprei e li: “ Em Vale de Amêndoa, as chamas eclodiram cerca das 15 horas, numa altura que os termómetros registavam temperaturas a rondar os 40º Este factor, em conjunto com algum vento que se fazia sentir, foi forte aliado das chamas que atingiram grandes dimensões.

Tais condições de certo fizeram fogos por todo o território! … A protecção civil registou ontem oito dezenas de incêndios!

Claro que não me lembrei de havia futebol e terá sido por isso que os fogos foram ocultados.

Temos uma comunicação social muito amiga dos portugueses que, desta maneira, puderam ver o futebol sem sobressaltos.

Provavelmente, se tivessem feito o mesmo nos anos anteriores, Portugal já seria campeão Europeu há muito mais tempo?