Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O ENTARDECER

O ENTARDECER

A TEIA DA VIDA

 

Não há mais nenhuma porta para o conhecimento além da porta que a natureza abre: E não há mais nenhuma verdade, além das verdades que descobrimos na natureza.

Luter Burbane  

Fritjof Capra é um dos mais recentes pensadores que emergiu juntamente com o pensamento científico, social e filosófico, abordando por isso nas suas obras, perspetivas que incluem como ponto-chave a interdisciplinaridade no mundo.

Propõe-se uma nova compreensão científica em todos os níveis dos sistemas vivos, sejam organismos, sistemas sociais e ecossistemas, baseando-se numa nova perceção da realidade.

A teia da vida consistirá em redes dentro de redes. Em cada escala, sob estreito e minucioso exame, os nodos da rede revelam-se como redes menores. Tendemos a arranjar esses sistemas, todos eles aninhados dentro de sistemas maiores, num sistema hierárquico colocando os maiores acima dos menores, á maneira de uma pirâmide. Mas isso é uma projeção humana. Na natureza, não há “acima” ou “abaixo”, e não há hierarquias. Há somente redes aninhadas dentro de outras redes.

Segundo o autor, os problemas da época não podem ser compreendidos isoladamente como foi e ainda é proposto por muitos, pois são sistémicos e estão interligados, sendo interdependentes. Propondo, então, uma mudança de paradigma, a qual, como esperado, não é facilmente aceita, por se tratar de uma visão estranha e inesperada da realidade.  Uma mudança do paradigma mecanicista preconizado por Newton e Descartes por uma nova forma de pensar a ciência, a filosofia e mesmo as leis que regem a vida em toda sua complexidade, um novo paradigma. O novo paradigma proposto pelo autor permeia uma visão de mundo holística, a qual concebe o mundo como um todo integrado, e não como uma coleção de partes dissociadas, podendo ainda ser definido e entendido como uma visão ecológica, a qual reconhece a interdependência fundamental de todos os fenómenos e na qual indivíduos e sociedades encaixam-se nos processos cíclicos da natureza e dependem desses processos. Por conseguinte, a mudança de paradigmas requer uma expansão não apenas das nossas perceções e maneiras de pensar, mas também de mudanças nos valores.

“Tudo o que acontece à terra, acontece aos filhos da terra. O homem não teceu a teia da vida. Tudo o que ele faz à teia faz a si próprio.”

Chefe Seattle (1786-1827)